segunda-feira, 15 de maio de 2017

Faz-me favas com chouriço!


Lembram-se de vos falar da nossa horta? Sim, a nossa querida horta que tanto gostamos de cuidar. Essa mesmo. Pois bem, as favas e as ervilhas já foram apanhadas e continuam a faltar as cenouras e o feijão verde, que ainda não cresceram o suficiente. 

Hoje mostro-vos que prato vegetariano delicioso podem fazer com estas leguminosas ricas em proteína. 

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Aloha Café


Um restaurante vegano, com pratos cheios de cores, com ingredientes de origem biológica, com sumos deliciosos e sobremesas ainda melhores. Um espaço bonito e minimalista que chama à atenção pela simplicidade e pelo conceito "clean" do espaço. São razões mais que suficientes para aparecer, certo?

sábado, 6 de maio de 2017

Fazer uma pausa.



No outro dia lia num livro que nenhum dia é insignificante. A princípio, custou-me um bocadinho perceber o que isso queria dizer ou sequer se me fazia sentido. Isto porque tenho sempre de me sentir útil (normalmente para alguém) para que o dia tenha algum propósito e para que valha a pena. É difícil saber parar e respirar fundo. Não fazer absolutamente nada! E acho que é um síndrome tipicamente feminino. Comentava com a minha cunhada, durante o fim de semana de pausa, que mesmo quando vejo um filme estou sempre no computador a fazer alguma coisa - quer seja a pesquisar receitas, a editar fotografias ou, simplesmente, a inventar alguma coisa para fazer a seguir. 

Não é que neste fim de semana que passou não tenha feito nada para me sentir útil. Porque fiz! Mas houve momentos em que senti que estava só a respirar! Uma sensação de calma e paz interior que não sentia há muito. Um fim de semana de família, de muitas partilhas, com direito a uma aula particular de kundalini yoga e receitas veganas tão boas.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Diana, poppinglemonade!

 Fotografia de Pedro Baptista

Falo-vos da Diana. É estranho dizer que depois desta conversa, parece que a conheço pessoalmente quando apenas a conheço via instagram. Comecei a segui-la há algum tempo pelas fotografias bonitas que tem e pelos pratos ainda mais bonitos e sem crueldade que nos mostra. Por gostar tanto do que passava cá para fora, e por me sentir conectada com a forma como a Diana mostrava o que fazia e o seu modo de vida, decidi propor-lhe uma conversa para o blog. Assim, era mais uma forma de vos mostrar o que nos une, enquanto vegetarianos ou veganos. E assim foi. 

Confesso que nada me fazia adivinhar a beleza (porque é mesmo disso que se trata) desta conversa tão, mas tão produtiva que a Diana me trouxe. Tocou em tantos pontos importantes e fez com que a conversa fosse tão rica. Sem filtros, nota-se exactamente que escreveu o que lhe foi na alma :) Leiam! Fez tanto sentido para mim lê-la. Vegetarianos e não vegetarianos, dediquem um bocadinho do vosso tempo :) - nem que seja para verem a deliciosa receita de queijo vegan do final!